Empresa

A Amarsul – Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos S.A., foi constituída em 1997, tendo-lhe sido atribuída a concessão de exploração e gestão do Sistema Multimunicipal de Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos da Margem Sul do Tejo, por um período de 25 anos e alargado até 2034, numa revisão efetuada em 2016.

Em julho de 2015, a Amarsul passou a integrar o grupo Mota Engil por via da aquisição da Empresa Geral de Fomento (EGF), detentora de 51% do capital social da Amarsul.

A Amarsul é responsável pelo tratamento e valorização dos resíduos urbanos dos 9 municípios da Península de Setúbal (Alcochete, Almada, Barreiro, Moita, Montijo, Palmela, Seixal, Sesimbra e Setúbal).

Para cumprimento aos pressupostos para os quais foi constituída, a Amarsul efetua melhorias constantes nos seus processos de tratamento e valorização e procura dotar as suas infraestruturas com a tecnologia avançada e adequada às suas necessidades, de modo a cumprir os objetivos de sustentabilidade ambiental da Península de Setúbal.

Para o tratamento e valorização dos resíduos urbanos da Península de Setúbal, a Amarsul possui um conjunto de infraestruturas e equipamentos, nomeadamente, três Ecoparques em Palmela, Seixal e Setúbal, respetivamente, sete Ecocentros, uma Eco-Transferência, uma Central de Compostagem, uma Central de Valorização Orgânica, dois Sistemas de Aproveitamento Energético de Biogás e uma rede de mais de 3000 Ecopontos.

amarsul_logo2png

Código de Conduta e Ética Empresarial - Lei nº 73/2017 de 16 de agosto